Scrum x Kanban. E o vencedor é…

Qual estrutura de processos implementar em um projeto? Leia o artigo e entenda mais sobre as metodologias Scrum e Kanban!

Por Luciano Osorio – Scrum Master da Zappts

scrum kanban

Recentemente, um cliente estava considerando seriamente adotar a metodologia Scrum, mas de uma forma bastante particular.

As prioridades mudariam o tempo todo, o time estaria parcialmente alocado com pessoas compartilhadas entre vários projetos e as sprints deveriam ter uma semana de duração.  

Ele me pediu para ajudar a fazer esse modelo funcionar.

De acordo com o cenário exposto, recomendei o método Kanban como sendo o mais adequado, porém, a sugestão não foi aceita de início. Então, continuei estudando as melhores possibilidades.

Um dos problemas enfrentados nos projetos deste cliente era a falta de visibilidade sobre quanto trabalho realmente estava sendo realizado e como ele poderia melhorar a execução dos processos.

Mantive a recomendação e sugeri testarmos o Kanban por algumas semanas.

Agora, você pode estar se perguntando: mas qual o motivo da insistência em relação ao Kanban?

Bem, vou explicar o porquê dessa recomendação e aproveitar para esclarecer sobre as principais diferenças entre Scrum e Kanban.

Continue a leitura para descobrir!

Scrum x Kanban: A diferença está no compromisso e no foco

Vamos começar entendendo a diferença entre Scrum e Kanban e quais critérios avaliar para uma escolha assertiva e eficaz.

Scrum

No Scrum, o time se compromete com o produto. Toda sprint tem um objetivo para ser cumprido, que leva o time um passo à frente na entrega do valor do produto.

O time estima o trabalho que será incluído numa sprint e se compromete em realizar aquele trabalho com a maior qualidade possível. Sem interrupções ou mudanças de prioridade.  

O foco no objetivo da sprint é a principal temática das reuniões diárias do time. Elas devem ser realizadas com os propósitos de identificar problemas que impedem o alcance do objetivo e propor soluções removê-los dos processos.  

Ao final de uma sprint, aquele trabalho com o qual o time se comprometeu é avaliado e aceito como incremento de valor ao produto.

O time segue com uma avaliação de como o trabalho foi realizado durante a sprint e planeja as ações para trabalhar melhor na próxima.

Para entender mais sobre o que é Scrum, indico a leitura deste artigo, disponível em nosso blog.

É um conteúdo bem completo e com boas referências para se aprofundar no assunto 😉

Kanban

No Kanban, o time se compromete com o fluxo, ou seja, com o ritmo em que o trabalho realizado passa pelos passos do processo.

É necessário identificar os fatores que influenciam o fluxo e trabalhar para melhorá-lo sempre. Assim, é possível garantir que o trabalho não fique represado enquanto aguarda por algum passo.  

É preciso entender o passo mais lento e alinhar o ritmo para que ele ocorra de maneira fluida, sem acúmulos.

Além disso, no Kanban os membros do time executam um trabalho de cada vez. Esse foco ajuda a melhorar muito a qualidade do trabalho realizado.  

Aqui, mudanças de prioridade podem ocorrer livremente, pois ao selecionar o próximo trabalho, cada membro do time sempre escolherá o que é mais prioritário em um dado momento.

E para o time? O que é melhor: Scrum ou Kanban?

A resposta vai depender do contexto.

Em ambos os casos (Scrum e Kanban), times multidisciplinares executam o trabalho.

A relação entre os membros dos times seguindo os valores ágeis é fundamental em ambos os casos, além de uma liderança que deixe claro o propósito que eles devem perseguir, motivando-os a entregar o seu melhor sempre.

No caso do Scrum, a estrutura do framework com time-boxes cria a noção de começo, meio e fim a cada sprint, o que produz a sensação de atingir um objetivo.

Já no Kanban, o fluxo é contínuo e por não haver time-boxes, cada melhoria de fluxo conquistada pelo time deve ser celebrada, mantendo o foco na melhoria contínua.

Foco na coisa certa, ter objetivos claramente traçados e alinhados aos valores do time é sempre o melhor, e isso pode ser atingido com Scrum e Kanban.

Mas e o controle?

Em ambos os modelos há controle.

Métricas específicas, como Sprint Burndown mostram o avanço dos times Scrum ao objetivo diariamente e métricas como “velocidade” ajudam na previsibilidade das entregas.

No Kanban, o Diagrama de Fluxo Acumulado (Cumulative Flow Diagram), mostra claramente quais são os passos do processo que aumentam o Lead Time e que, portanto, necessitam atenção.

A métrica de Eficiência do Fluxo mostra a relação entre o tempo gasto em passos que estão trazendo valor e aqueles que não o fazem, mas que são necessários para o controle do processo, como inspeções, backlogs, etc.

Portanto, novamente, desde que com o foco adequado, Scrum e Kanban oferecem métricas que ajudam no controle e previsibilidade dos processos.

Scrum x Kanban: E o vencedor é…

Agora que já expliquei um pouco sobre as diferenças entre Scrum e Kanban e como avaliar a opção mais adequada, chegou o momento de responder à questão título deste artigo:

Scrum ou Kanban: qual o melhor?

Bom, como pudemos ver, não há vencedor neste “duelo”. O que há é uma necessidade de alinhar a escolha com o contexto, comprometendo-se com o que faz mais sentido.

Se estamos lidando com um time de produto, com um propósito definido, um escopo de projeto que evolui, mas de maneira ordenada e com prioridades definidas, o Scrum é recomendável e pode ajudar muito na realização dos objetivos do produto.

Por outro lado, se estamos lidando com um time que trata de uma demanda variável, com prioridades que mudam o tempo todo e problemas para conseguir completar o trabalho iniciado (o que se encaixa na situação do cliente que citei, lembra?), o Kanban ajudará na criação de um fluxo que tem um ritmo previsível.

Espero que essas informações possam te ajudar a entender Scrum e Kanban. São métodos aplicados para simplificar processos, ter mais flexibilidade no atendimento das demandas, e claro, melhorar o desempenho e integração da equipe de trabalho.

Abraço e até o próximo artigo!